Edições anteriores

  • Redes Sociais e Política
    v. 22 n. 30 (2020)

       
  • Mediações sociais das narrativas
    v. 28 n. 1 (2019)

    Narrativas midiáticas (a reportagem, o documentário, a série ficcional, a telenovela, o videoclipe etc.) são centrais, hoje, na nossa sociedade, com reverberações no cotidiano e implicações éticas. Suas políticas são de diversas ordens, por vezes conflitantes, que abrangem questões de identidade, de representação e representatividade, programas e propostas estéticas ou mesmo jogos de perspectiva e empatia, de aproximação e distanciamento, propostos no artifício das ficções.
  • Desigualdade, gênero e educação
    v. 20 n. 27 (2018)

    s relações sociais na atualidade que são particularmente conflitivas e problemáticas remetem a causas perceptíveis tais como discriminação, segregação ou isolamento cultural, comunidades que não suficientemente reconhecidas ou mesmo consideradas inferiores. Quando o Estado não reconhece culturas minoritárias ou quando práticas hegemônicas culturais violentam os direitos humanos de seus membros, é que se fazem sentir modos de resistência à chamada “tirania da identidade” por aqueles que já não aceitam um status inferior de subordinação. A mescla e integração de culturas distintas, com significados diferentes e valores singulares diante da vida exigem a capacidade de adaptação das sociedades atuais a uma realidade que é multicultural. É nesse contexto que distintos sistemas de ideias se dedicam a não apenas estudar e compreender tal realidade, mas igualmente previnir  o predomínio de um regime cultural sobre os outros. O multiculturalismo como campo de pensamento surgiu como uma prática e uma política de reconhecimento e proteção da diversidade.


  • Espaços urbanos e suas representações
    v. 20 n. 26 (2018)

    Esta vigésima sexta edição da revista Mediação traz como dossiê temático As cidades e suas representações. Talvez a reflexão sobre as cidades seja uma das mais abrangentes na vida social. Tomadas como objeto de estudo tradicionalmente em disciplinas  como a Sociologia, o Urbanismo, a Arquitetura e a Antropologia Urbana, contemporaneamente vem sendo destacada também pela Comunicação. Assim, ao lado de estudos que refletem sobre as formas de organização do tecido urbano e da inserção do sujeito em seu espaço, teremos discussões provocadas pela construção imaginária das cidades dentro da Indústria Cultural. Produções artísticas como filmes, letras de músicas e o universo virtual da internet representaram distintas visões do espaço urbano que nos permitirão compreender melhor sua organização e a forma de lidarmos com ele.

  • Questões contemporâneas:mídias, cultura e arte
    v. 19 n. 25 (2017)

    As representações artísticas da cultura e da política. Gestos, objetos e discursos em momentos variados da história. Interseções entre ideologia, religião, arte, cultura e propaganda. A questão da legibilidade das imagens culturais.

  • Práticas Midiáticas Transversais
    v. 19 n. 24 (2017)

    Acontecimentos, mediações, midiatizações e abordagens comunicacionais contemporâneas.
  • Mídia e Diversidade
    v. 18 n. 23 (2016)

  • Processos Culturais Contemporâneos
    v. 18 n. 22 (2016)

    Dentre os diversos aspectos que caracterizam os Processos Culturais Contemporâneos destacam-se o multiculturalismo e as transformações na conformação das identidades dos sujeitos. A academia tem chamado para si o debate em torno de desdobramentos  desses dois grandes temas, reflexão essencial para a navegação por novos percursos que são a um só tempo instigantes e desafiadores, atraentes e ameaçadores. Destacam se novos e contemporâneos processos de mobilidade humana, que repercutem nas ações dos Estados, na cobertura da mídia, na construção e desconstrução de fronteiras internas e transnacionais e na ampliação da convivência social com culturas híbridas. Na mesma direção, os processos culturais contemporâneos exigem outras análises acerca de velhos binarismos como centro/periferia; popular/erudito; norte/sul; direita/esquerda; masculino/feminino dentre outros "pares" regidos pela singularidade em um contexto no qual precisamos dar conta da pluralidade. O cenário cultural contemporâneo multiplicou as noções de famílias, gêneros, identidades ao mesmo tempo em que relativizou os recortes territoriais, nacionais, de classe social etc. As expressões culturais, neste contexto, se constituem em novas questões para as quais a academia vem tecendo igualmente novas análises. Destacam se as formas de expressão da chamada cultura jovem, da cultura de rua, novos arranjos das formas culturais tradicionais e novas formas de fruição das artes e outros produtos culturais mediadas pela tecnologia e seus artefatos.
  • Mídia e Tradição
    v. 17 n. 21 (2015)

    Os meios de comunicação provocaram significativas mudanças na sociedade. Eles ampliaram o alcance das mensagens, criaram, sustentaram e modificaram modos de relacionamento social. Autores como Giddens, Thompson, Featherstone, dentre outros, refletiram sobre o impacto desses meios na configuração dos padrões interativos, especialmente com relação à tradição em suas diferentes expressões: cultural, religiosa, tecnológica, política etc. Durante muito tempo acreditou-se que o desenvolvimento das sociedades modernas havia provocado o fim da tradição como referência para a ação social; porém, a problematização das relações entre mídia e cultura trouxe novas questões para a pesquisa. Assim, apontou-se para o caráter dinâmico e mutável da tradição e para o relevante papel dos meios de comunicação nesse processo.  Se a tradição ainda permanece como uma referência para a ação de indivíduos e grupos, sua manutenção está ligada em grande parte ao uso dos meios de comunicação, que desenraizam, reelaboram, atualizam, presentificam, revificam e reorganizam padrões cujas principais referências são o passado e os costumes. 

  • v. 17, n. 20 (2015) Mediações culturais: arte, design e comunicação

    O dossiê desta edição – Mediações culturais: arte, design e comunicação – promove como praxe a motivação para discussões que abarcam a experiência com a arte ligada às tecnologias e à institucionalização das mídias, com seus regimes de decisão, criação, divulgação, veiculação e consumo de bens culturais e artísticos. A temática também acolhe as interfaces e rupturas entre a arte e as mediações culturais na contemporaneidade e que se realizam sob hábitos de frequentação online e com as interfaces digitais.
  • Miídias Sociais

    Vol. 16, Nº 19 - julho/dezembro de 2014
    v. 16 n. 19 (2014)

    Dada a abrangência das mídias sociais e a intensificação de seu uso pelos mais diferentes atores, a pesquisa tem se apoiado na perspectiva interdisciplinar para o entendimento dos efeitos provocados, desde implicações  comportamentais/biológicas, passando pelos usos do marketing e da política até as questões socioantropológicas decorrentes do tipo de interação por elas proporcionadas.

  • Vol. 14, Nº 14 - janeiro/junho de 2012

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 13, Nº 13 - julho/dezembro de 2011

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Capa revista Mediação Volume 13

    Vol. 13, Nº 12- janeiro/junho de 2011

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 12, Nº 11 - julho/dezembro de 2010

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 11, Nº 10 - janeiro/junho de 2010

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 10, Nº 09 - julho/dezembro de 2009

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 9, Nº 08 - janeiro/junho de 2009

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
  • Vol. 8, Nº 07 - julho/dezembro de 2008

    Publicação semestral da revista Mediação - Universidade FUMEC/FCH
1-25 de 31